Uma Iniciativa Logo Softplan

Cidades Digitais: como a tecnologia pode melhorar a vida nos municípios

3 min. para leitura 11/03/2018

A última Pesquisa de Informações Básicas Municipais (Munic 2014) divulgada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) apontou que o wi-fi gratuito nos municípios brasileiros deu um salto de 83,2% em relação ao ano de 2012. O estudo divulgou que essa tecnologia era oferecida em 1.456 localidades e a estimativa é que o número cresça ainda mais no Munic 2015. O sinal gratuito de internet e também a disponibilidade de ferramentas de governo eletrônico para os cidadãos são alguns dos pré-requisitos para uma localidade ser considerada uma cidade digital. Aqui é possível conhecer um mapa das cidades digitais brasileiras.

Os municípios que investem em tecnologia, seja nos órgãos e entidades ou ainda na oferta de internet gratuita para os cidadãos, melhoram a gestão pública, favorecem o empreendedorismo e elevam a qualidade dos serviços prestados à sociedade.

Abaixo selecionamos algumas mudanças que a tecnologia pode proporcionar nos municípios.

Educação

A tecnologia permite o gerenciamento das escolas integrado à Secretaria de Educação do Município. Quando uma cidade digital investe na informatização do ensino permite, por exemplo, pesquisa no acervo da biblioteca, o aprendizado por meio de games, matrículas on-line, resultado de matrícula, capacitação dos professores, consulta de notas e também a gestão administrativa, como por exemplo, o controle de material de limpeza, escritório e merenda escolar.

Saúde

Quando o município investe em tecnologia na saúde simplifica a vida do cidadão, pois permite a marcação de consulta on-line e também a integração entre vários órgãos de atendimento emergenciais, como os hospitais de pronto atendimento, bombeiros e defesa civil. Além disso, ainda possibilita a gestão e monitoramento de medicamentos, que impede a retira de remédios de uma mesma pessoa em diferentes posto de saúdes, por exemplo. No ponto de vista administrativo, a tecnologia contribui para o controle do ponto de médicos, enfermeiros e servidores e também a adesão de novas ferramentas, como a videoconferência e a telemedicina.

Segurança

A tecnologia aplicada à segurança pública permite que câmeras de monitoramento sejam espalhadas pela cidade, órgãos públicos e pontos turísticos, garantindo a proteção do cidadão, do patrimônio e dos visitantes da cidade digital. Essas câmeras podem ser integradas com as centrais da Polícia Militar, Ciivil e Corpo de Bombeiros, possibilitando o envio de mensagens via internet para policiais que estejam de plantão.

Tributos

As novas ferramentas de controle de inadimplência do contribuinte em tributos municipais, como o IPTU, ISS, entre outros, garante a maior arrecadação para os cofres públicos e isso reflete diretamente no investimento em melhorias nos municípios. A nota fiscal eletrônica, por exemplo, é uma tecnologia que chegou para combater a sonegação de impostos.

Comunicação

Já na área da comunicação, a tecnologia investida nas cidades digitais garante integração entre os vários órgãos, secretarias, entidades e fundações governamentais, de forma que as ligações entre essas instituições podem ser feitas gratuitamente por meio da  tecnologia voip. Além disso, as chamadas realizadas via protocolo de internet reduzem o valor da conta telefônica em até 70%.

Governo

A tecnologia aplicada aos vários serviços básicos de atendimento aos cidadãos modernizam o governo com a integração entre os vários órgãos. Essas mudanças geradas com a informatização e integração entre as instituições financeiras, tributárias e administrativas, permitem que os gestores tenham uma visão mais ampla do governo.

1º Congresso Catarinense de Cidades Digitais

O 1º Congresso Catarinense de Cidades Digitais acontece em Florianópolis entre os dias 9 e 10 de junho e vai tratar sobre os vários temas comentados nesse artigo, além de abordar assuntos como inclusão digital, internet das coisas e fontes de financiamento. No evento, várias empresas ministrarão palestras sobre soluções que contribuem para a melhoria dos serviços prestados aos cidadãos.

O e-Gestão Pública estará representado no evento pelos softwares que são abordados nos vários textos produzidos no portal Solar BPM, Obras.gov e Saff.