Uma Iniciativa Logo Softplan

O que é diário de obras e como fazer?

3 min. para leitura 09/03/2016

Um operário precisa escavar 30 metros em cinco dias, mas na metade do caminho encontra uma rocha e será preciso detoná-la antes de continuar a escavação. Como o desmonte de rocha leva mais tempo do que a escavação, algumas vezes é necessário pedir um aditivo de tempo para continuar os trabalhos no canteiro de obras. Um documento que serve como argumento para aumentar esse tempo é o diário de obras.

O diário de obras é utilizado para registrar os principais acontecimentos de um canteiro de obras. Nele são registradas informações dos serviços executados, condições do tempo, ocorrência de acidentes, disponibilidade de recursos tanto pessoal quanto de maquinário de uma obra e também todos os imprevistos da obra, como por exemplo, uma tempestade ou quebra de um equipamento. O diário de obras é uma importante fonte de informações, pois pode contribuir para a gestão do canteiro de obras, Anotação de Responsabilidade Técnica (ARTs) e Registro de Responsabilidade Técnica (RRTs).

As informações no diário de obras podem ser preenchidas pelo engenheiro, técnico ou estagiário, mas sempre com a orientação do engenheiro responsável pela obra. É importante que todos os profissionais envolvidos na construção tomem consciência da importância desse documento para o desenvolvimento das atividades no canteiro de obras. É comum que o diário de obras seja preenchido em três vias: uma para o canteiro, outra para a construtora e também para o cliente. Quando o contratante recebe uma cópia e assina o diário de obras, indica que o cliente acompanha o andamento do trabalho e também caracteriza transparência na execução dos serviços.

Quais as funções do diário de obras?

A função principal do diário de obras é registrar as atividades desenvolvidas diariamente no canteiro de serviços, mas a sua importância vai depender da gestão da construtora contratada para executar a obra. Em alguns contratos o diário de obras é um documento oficial e, nesses casos, é necessário catalogar todos os imprevistos ocorridos na construção. Há empresas em que eles funcionam como uma ferramenta importante na gestão de contratos e ainda existem construtoras onde o diário de obras está vinculado ao departamento de controle da qualidade.

Livro da ordem

O Confea (Conselho Federal de Engenharia, Arquitetura e Agronomia) tornou obrigatório um documento similar ao diário de obras. O livro da ordem foi instituído pela resolução 1.024 e deve garantir o cumprimento das instruções técnicas e administrativas em todas as obras e serviços executados pelos profissionais registrados no Confea. O livro avalia os motivos das eventuais falhas técnicas, gastos, imprevistos e acidentes de trabalho. Ele também tem como objetivo a efetiva participação do profissional na execução dos trabalhos da obra, de modo a contribuir para a expedição de Certidão de Acervo Técnico. Nele são obrigatórias informações similares às que constam no diário de obras, como por exemplo, as datas de início e de previsão da conclusão da obra ou serviço e de cada etapa programada e os períodos em que os trabalhos foram interrompidos. Dessa forma, algumas construtoras já registram em seus diários todas as informações que são obrigatórias no livro da ordem.

A falta do livro da ordem no canteiro de obras implica apuração de infração à alínea “c” ao artigo 6 da lei 5.194/66, que diz respeito ao exercício ilegal da profissão de engenheiro, quando o profissional empresta o seu nome sem sua real participação nos serviços. A falta também enquadra a infração no código de ética do profissional de engenharia.

Como preencher o diário de obras

O diário de obras é um documento que aproxima a relação entre o contratante e a contratada. Não existe um modelo padrão definido para essa ferramenta. Há construtoras que o preenchem inteiramente à mão, outras que preferem planilhas em Excel e há empresas que imprimem uma ficha para ser preenchida manualmente no canteiro de obras. O importante é que seu registro seja diário e que contenha informações como: nome da obra, data, engenheiro responsável, atividades executadas, ocorrências importantes e que alterem o bom andamento da obra ou serviço, condição do tempo, quantidade de funcionários (os terceirizados também entram na lista), listagem de equipamentos e local de onde foram utilizados, empresas prestadoras de serviços e número de horas trabalhadas.

Agora que você já conhece as funções do diário de obras, clique aqui e conheça o porquê dos atrasos nas obras públicas no Brasil.