Uma Iniciativa Logo Softplan

Qual o perfil dos novos gestores públicos

2 min. para leitura 28/01/2016

Atualmente, percebe-se a necessidade de adotar modelos de gestão pública renovados que visem enfatizar a percepção sobre os resultados, assim como adotar ferramentas gerenciais típicas do mundo corporativo para se alinhar às novas exigências da administração pública. No entanto, é preciso construir os perfis dos novos gestores públicos e as formas de realizar seu desenvolvimento. Segundo o consultor em gestão empresarial e desenvolvimento humano, Sidney Oliveira, autor do livro “Geração Y – O nascimento de uma nova versão de líderes”, este é um momento singular, pois, pela primeira vez, cinco gerações diferentes convivem mutualmente. Em seu livro, o autor discorre sobre as características da geração que chegou recentemente ao mercado de trabalho e passarão a ocupar os níveis de gestão dentro das empresas e organizações, a Geração Y – pessoas nascidas entre as décadas de 80 e 90.

Já falamos sobre o perfil ideal de um gestor público e, entre suas características destacam-se a visão global e estratégica; a liderança motivadora; foco em PDCA – plan, do, check, action; e inovação e aprendizado contínuo.

Quem são os novos gestores públicos

A partir da ideia de que a Geração Y já ingressou no mercado de trabalho, tanto no setor privado como no público, podemos vislumbrar também o perfil dos novos gestores públicos. Oliveira conta em seu livro que a característica mais marcante desta geração é ser multitarefas, ou seja, possui a capacidade de realizar várias atividades ao mesmo tempo, executando-as com espontaneidade, agilidade e facilidade.

Tratam-se de pessoas que aderem rapidamente às novas tecnologias, uma vez que desde muito jovens receberam a influência da internet em suas vidas, com uma avalanche de informações à disposição e muitas ferramentas que facilitam o dia a dia. Entre outras diferenças, estes profissionais têm um modo mais questionador de lidar com autoridade, um sentido de lealdade voltado para a própria carreira e buscam o equilíbrio entre as diversas áreas da vida, não mais priorizando o trabalho.

Atributos dos novos gestores públicos:

Apontando estas características peculiares da Geração Y, o autor explica que sua intenção não é criticar os jovens desta geração pelo modo como levam a vida, mas sim fazer um esforço para compreender estas qualidades e ajudá-los a utilizá-las em seu benefício e de todos que estão ao seu redor, criando assim uma nova e mais moderna forma de liderança, condizente com a realidade social, tecnológica e corporativa que o mercado atual exige.

Selecionamos três atributos comuns à geração Y elencadas pelo autor, que podem ajudar a formar o perfil dos novos gestores públicos.

1 Criatividade e busca por desafios: profissionais dessa geração tendem a demonstrar maior produtividade quando colocados frente a desafios que demandem alta criatividade com frequência.

2 – Problemas e conflitos resolvidos mais rapidamente: o gerenciamento de conflitos e a resolução de problemas são feitos em períodos menores pelo fato dos jovens resolverem mais rapidamente e quase sempre procurarem a forma mais fácil a ser feita.

3 – Abertos às novas tecnologias e processos digitais: esses profissionais buscam a satisfação imediata e o acesso a todo tipo de informação, de forma irrestrita e instantânea. De onde surge a necessidade de analisar com agilidade os processos dentro da administração pública. Eles são mais abertos às estratégias e ferramentas de Business Process Management (BPM), por exemplo, pois compreendem que a gestão e a tecnologia da informação juntas otimizam os resultados dentro das organizações.  

Ficou curioso sobre o perfil dos novos gestores públicos e quer saber mais sobre o tema? Compartilhe sua dúvida ou sugestão nos comentários!