Uma Iniciativa Logo Softplan

Medições de obras públicas: um desafio a superar

2 min. para leitura 30/09/2015

A rotina do gestor público é repleta de desafios, a gestão e fiscalização de contratos de obras é um deles. Acompanhar o cronograma de evolução de cada etapa da obra, fazer a gestão físico-financeira relativa aos saldos e prazos, controlar os aditivos contratuais, são algumas etapas fundamentais dessa rotina. As medições de obras públicas impactam diretamente na gestão contratual, daí a relevância deste tema.

As medições de obras públicas são o instrumento usado para acompanhar o andamento de cada etapa da obra, pois retratam a evolução do trabalho desenvolvido pelas empreiteiras. Se por um lado o cronograma de execução de obras apresenta uma estimativa de trabalho, por outro a medição descreve exatamente o que foi realizado. São as medições que determinam a parcela de pagamento que será feita, já que a remuneração está condicionada à execução.

Fique atento às medições de obras públicas

Quando começa a executar uma obra, a empresa vencedora da licitação deve apresentar regularmente as medições. Porém, cabe ao poder público acompanhar e fiscalizar a veracidade dos dados apresentados. As medições de obras públicas que atestam dados incoerentes com a realidade estão fraudando o processo, já que destinarão às empreiteiras verbas de serviços não prestados.

As medições de obras públicas apresentadas corretamente são determinantes para o acompanhamento da execução da obra. É com base nas medições que serão feitas aplicações de multas, solicitações de aditivos de prazo e valor, revisões de cronogramas de obras ou até mesmo, a paralisação da obra. Quando uma obra atrasa, significa que a empreiteira não cumpriu o que estava previsto no cronograma de execução, este acompanhamento só é possível através da medição.

A medição é responsabilidade do fiscal de contrato, que constata o andamento das obras e responde legalmente pelas informações apresentadas. Para efeitos de prestação de contas ou auditorias, são as medições de obras públicas assinadas pelos fiscais que deverão ser entregues aos órgãos controladores, como o Tribunal de Contas, Estadual ou Federal.O cruzamento entre os dados apresentados pelos fiscais e o previsto nas licitações contribui para evitar desvios de dinheiro público.

Entretanto, alguns gestores deixam as medições de obras públicas apenas sob a responsabilidade da empreiteira, o que pode implicar em diversos problemas, como o preenchimento de dados incorretos. Afinal, um número digitado errado numa planilha de Excel, pode comprometer todo o andamento da obra. Fique atento pra evitar estes erros simples, mas muito comuns.

A gestão inteligente de obras públicas

A implantação de um software especializado é uma alternativa que facilita a padronização e o controle das medições de obras públicas. Existem soluções criadas especificamente para gerenciar com eficiência e agilidade todas as etapas da execução de obras públicas. A tecnologia favorece a automatização de processos, como a emissão de avisos e notificações sobre o andamento da obra, além de limitações e bloqueios, nos casos de dados incorretos. Todos os reajustes também podem ser calculados diretamente pelo sistema, reduzindo o risco de falhas.
O uso da tecnologia adequada para as medições de obras públicas facilita também a organização e o arquivamento  de documentos, além da geração de relatórios padronizados. Com a possibilidade de acesso remoto via dispositivos móveis, fica inclusive mais fácil acompanhar o andamento das atividades diretamente do canteiro de obras. O Obras.gov é uma alternativa de software, que já gerou 20 mil orçamentos para contratação de obras e foi responsável pelo controle da execução de mais de 600 bilhões de reais em contratos de obras.

Qual software você utiliza para a gestão de obras públicas? Compartilhe conosco os principais desafios que você encontra para as medições de obras públicas.

Crédito da imagem: Cegoh/CC