Uma Iniciativa Logo Softplan

Como aplicar a Gestão do Conhecimento no setor público

2 min. para leitura 12/08/2016

A gestão do conhecimento é uma disciplina da administração organizacional baseada em uma série de atividades e sustentada por ferramentas tecnológicas. Ela tem o objetivo de criar, adquirir, utilizar ativos do conhecimento e estabelecer fluxos que possam levar as organizações a atingirem o objetivo do planejamento estratégico de uma organização. Além disso, está fundamentada em três pontos-chave: os instrumentos, os meios de conhecimento e os propósitos da aplicação da gestão do conhecimento nas organizações.

Os instrumentos se referem às pessoas, à infraestrutura e aos vários processos, ou seja, funcionam como os pilares de um órgão público: aqui, além de considerar os servidores públicos como parte principal da gestão do conhecimento, é preciso levar em consideração também as atividades executadas por eles e os conhecimentos individuais de cada colaborador. Já a infraestrutura nada mais é do que os elementos físicos que podem influenciar no conhecimento, como computadores, materiais de escritório, mobília, entre outros.  Por fim,  os processos estão relacionados com as rotinas de trabalho.

Outro ponto-chave diz respeito aos meios de conhecimento, como por exemplo: auditoria, levantamento do conhecimento que a organização dispõe e de qual é necessário para complementar o já existente para atingir os objetivos; e aquisição, quando o órgão público investe no aumento da sua base de conhecimento por meio de cursos de capacitação ou novos concursos.

No post de hoje, vamos explicar melhor a relação entre a gestão do conhecimento e a inovação organizacional na Administração Pública. Confira abaixo!

Por que investir em gestão do conhecimento na Administração Pública?

A gestão do conhecimento quando aplicada na Administração Pública traz benefícios para o servidor, o gestor público e também para os cidadãos. E como isso é possível? A gestão do conhecimento faz com que a Administração Pública enfrente novos desafios, implemente boas práticas inovadoras de gestão, melhora a qualidade de seus processos e os serviços públicos, com o objetivo de entregar valor ao cidadão-usuário e para a sociedade em geral. No e-Gestão Pública, começamos uma série sobre gerenciamento de processos que ensina várias boas práticas para implementar um novo desenho de processo que torne o serviço público mais eficaz. Confira no portal!

E quando falamos em eficiência na Administração Pública estamos nos referindo a entregar o máximo de qualidade com o menor custo. Outro ponto que precisa ser destacado é adequação deste serviço às necessidades da sociedade sem ferir os princípios da legalidade, impessoalidade, moralidade e publicidade. Esses conceitos devem nortear todos os serviços e processos de uma instituição. A Gestão do Conhecimento pode levar a essa eficiência. Além disso, quando um órgão passa a ter foco no conhecimento,  aos poucos ele se torna a sua marca principal.

No volume 1941 do Texto para Discussão publicado pelo IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), foram divulgados vários cases de sucesso com a implantação da Gestão do Conhecimento na Administração Pública. Além da experiência no próprio IPEA, também há exemplos dos Correios, da ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) e na ABDI (Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial).

Agora que você já sabe como a Gestão do Conhecimento pode ser aplicada no setor público, conheça por quais tipos processos devemos começar a priorização e fazer a análise de processos