Conheça 2 práticas de inovação no setor público para se inspirar

Conheça 2 práticas de inovação no setor público para se inspirar

inovacao no setor publicoA inovação no setor público é um tema central, que deve ser analisado e colocado em prática para superar os desafios existentes na Administração. O e-Gestão Pública já mostrou como é possível fazer inovação organizacional por meio do investimento em capacitação dos colaboradores, da utilização de novas técnicas de gerenciamento de capital intelectual e da inserção dos servidores em atividades mais estratégicas ao invés de rotinas repetitivas. No post de hoje, vamos apresentar três cases de inovação do setor público para você se inspirar e iniciar um projeto em sua organização. Afinal, a inovação gera resultados positivos não apenas para a instituição, mas também para os servidores e para a sociedade em geral.

Confira abaixo 2 modelos de inovação no setor público

Modernização administrativa no Detran-SP

O Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran-SP) passou por um processo de reestruturação e implantou alguns conceitos da Nova Administração Pública (NAP). A reforma começou na configuração jurídica do órgão, que passou da administração direta (vinculada à Secretaria da Segurança Pública) para a indireta e ganhou status de autarquia. Esse novo formato garantiu à estrutura mais autonomia administrativa e financeira.

A inovação no setor público no contexto da NAP é baseada no foco no cidadão, na eficiência e na transparência. Para tanto, a gestão pública utiliza quatro instrumentos para colocar essa concepção em prática: as tecnologias de informação e comunicação (TIC), a gestão de pessoas, as novas estruturas organizacionais e o controle de resultados.

Na Administração Pública, dizer que um serviço prioriza o cidadão não é suficiente. É necessário deixar claro para a sociedade de que forma as pessoas são colocadas em primeiro plano na prestação de um serviço. No caso do Detran-SP, algumas das medidas concretas nesse conceito foram: o aviso por meio de cartas e SMS da proximidade do vencimento da carteira de motorista (ou da permissão), e quando o cidadão atinge dez pontos de infrações de trânsito. Antes, essas informações só estavam disponíveis no site do órgão. Essa aproximação com o cidadão torna o relacionamento mais proativo e evita que o condutor seja multado ou tenha o veículo apreendido.

No quesito eficiência, não houve dados expressivos pois na remodelagem de atendimentos e implantação de canais eletrônicos de comunicação, o Detran-SP utilizou mais recurso do orçamento. A transparência nos serviços prestados pelos órgãos aparecem com a criação da Ouvidoria. As ferramentas de apoio são essenciais para garantir a inovação no setor público. Em um departamento de trânsito, os TICs são fundamentais para o gerenciamento de processos e prestação de serviços por meio de canais eletrônicos. Além disso, a instituição criou carreiras permanentes, realizou concursos públicos e formou uma equipe técnica para atuar ativamente no desenvolvimento da estrutura. As mudanças ocorridas no departamento de trânsito foram a criação de um sistema de mensuração a partir de um programa de bonificação e a adoção de relatórios de monitoramento.

Inovação no setor público e evolução dos modelos de administração pública no TRE-SC

O Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina (TRE-SC) é um órgão que investiu em inovação no setor público, pois, somente entre os anos de 2008 e 2012, registrou 38 inovações: os destaques foram para os aperfeiçoamentos nos processos, de mercantilização e organizacionais. Os primeiros dizem  respeito às mudanças que alteram a relação entre os servidores da organização e afetam regras, procedimentos e estruturas de comunicação. Já os segundos, envolvem a modificação nos processos e sistemas operacionais para aumentar a eficiência nos serviços prestados aos cidadãos. Por fim, a inovação organizacional está voltada para  as atividades do órgão, mas também para o sistema social.

No TRE-SC, as inovações de processos predominantes foram relacionadas às inovações tecnológicas, que automatizaram atividades e aumentaram a produtividade por meio de sistemas. Já as inovações de mercantilização  envolveram a implementação de boas práticas recomendadas por órgãos como o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e o Tribunal de Contas da União (TCU) que buscam a eficiência na prestação de serviços ao investir na automatização de processos em atividades no meio da organização.

Quando o gerenciamento de processos e a automatização de atividades são colocadas na pauta da inovação no setor público, é comum pensar nos TICs e no processo eletrônico de documentos. Diante deste cenário, como a sua organização está se preparando para o se adequar ao decreto que torna obrigatória a tramitação eletrônica de documentos? Clique aqui e baixe o eBook: o que você precisa fazer para atender ao decreto de tramitação eletrônica?

Comentar

Seu e-mail não será divulgado. Campos obrigatórios são marcados *