TED: qual o caminho que devemos traçar para chegar a um governo aberto

TED: qual o caminho que devemos traçar para chegar a um governo aberto

governo abertoO que aconteceria se conseguíssemos utilizar a abertura de dados para promover, de fato, um governo aberto? Convidada pelo TED, Beth Noveck, antiga vice-CTO da Casa Branca, compartilha uma nova perspectiva sobre governo aberto, em que a burocracia possa de fato estar conectada ao cidadão em uma democracia colaborativa e participativa. Em sua palestra, Noveck relata que chegou à Casa Branca em 2009 com um objetivo claro: conduzir a administração de Obama para um governo aberto. Porém, na época, os obstáculos eram diversos: softwares obsoletos, bloqueio de redes sociais, ausência de meios online de comunicação voltados para a população.

Os princípios que Noveck precisava implantar eram claros: valores e ações que promovessem a transparência, a colaboração e a participação. Enfim, começar definitivamente um governo aberto. Qual foi o primeiro passo dela na criação das políticas? Para ela, nada mais natural do que desde aquele momento fomentar a troca de opiniões e o debate, ou seja, falar diretamente com os servidores e perguntar qual seria a melhor forma para realizar a abertura. Algo totalmente pioneiro, pois não havia qualquer espécie de precedente para basear as ações. Algumas pessoas, inclusive, levantaram a possibilidade de tal movimento ser ilegal.  E é nesse ponto que se deve fazer uma reflexão sobre o histórico do governo e dos governantes, para avaliar qual a melhor forma de agir.

Nesse momento, a palestrante apresenta a necessidade de olharmos, por exemplo, para as redes sociais em comparativo com a estrutura do governo. Com plataformas que permitem expressar opiniões e valores, devemos pensar em como transpor essa mesma abertura para o Administração Pública. Atualmente, não temos uma previsão plena de como isso se dará, mas é possível detectar o que Noveck chama de “revolução” da forma de governar. Ela cita como exemplo um projeto na Índia em que dados do gasto público são expostos nas paredes das vilas e os  moradores são convidados a comentar e a fazer sugestões sobre eles. Ou seja, não se trata somente de policiar, mas de fazer parte da construção do governo aberto.

A palestra do TED traz ainda outros exemplos reais de como os cidadãos estão sendo encorajados a participar da revolução do governo aberto e faz diferenciações importantes, como a comparação entre a proposta apresentada por Noveck e a ideia de privatização do governo. Assista abaixo:

Qual a sua opinião sobre governo aberto e a palestra de Beth Noveck? Compartilhe conosco nos comentários abaixo!

Comentar

Seu e-mail não será divulgado. Campos obrigatórios são marcados *