Como a metodologia BIM pode otimizar os orçamentos de obras públicas

Como a metodologia BIM pode otimizar os orçamentos de obras públicas

bimPor que uma obra pública atrasa no Brasil? Neste artigo explicamos que as licitações, os embargos e a falta de organização são os grandes responsáveis pelo retardo na entrega de novas escolas, hospitais e duplicação de estradas. O atraso do cronograma de execução das obras públicas, o não cumprimento dos quantitativos contratados, o pedido de aditivos de contrato e a falta de transparência em algumas obras são constantemente alvo de críticas tanto pela imprensa quanto pela população. Mas você sabia que a metodologia BIM, alinhada à um software de gestão de orçamento, pode mudar esse cenário?

Essa estratégia pode garantir mais qualidade desde a fase de projeto, passando pela análise de composição, ajuste de preços de insumos e também na etapa de execução da obra.

Mas o que é BIM?

BIM (Building Information Modeling ou Modelagem da Informação da Construção, em português), é um conjunto de políticas, processos e tecnologias inter-relacionadas que formam a metodologia para gerenciar todas as fases da edificação, desde sua concepção, projeto, construção, manutenção e demolição, com informações detalhadas sobre seus componentes, em formato digital.

A tecnologia viabiliza a implementação da metodologia BIM, com o uso de softwares para modelagem da obra, compatibilização de projetos, simulação, documentação, planejamento, orçamentação e manutenção da edificação.

Além disso, incentiva o trabalho colaborativo, uma vez que reúne todas as disciplinas, como o projeto arquitetônico, estrutural e instalações, e permite que vários técnicos e especialistas trabalhem simultaneamente sobre o mesmo modelo.

Essa estratégia faz com que se ganhe tempo no período de execução da obra. Por exemplo, se a disposição de uma tubulação interfere nas estruturas ou qualquer outro elemento, o problema será identificado durante a etapa de planejamento e não se perderá tempo tentando resolvê-lo no canteiro de obras na fase de execução. O tempo economizado pode ser investido em um projeto de obra muito mais eficaz, que contemple uma melhor disposição do canteiro, a movimentação dos caminhões, entre outros, aumentando a produtividade e reduzindo os custos envolvidos.

E você deve estar se perguntando: que tipo de informação do projeto vai no modelo BIM? Todos os dados relevantes da obra: geometria, posição, topografia, identificação de serviços, quantidades, dimensões, fornecedores, entre outros. Outro ponto importante a ser destacado é que as ferramentas que fazem implementação BIM são paramétricas, de forma que, ao alterar a dimensão de um componente, elas ajustam todos os outros componentes do projeto que envolva o componente alterado. Por exemplo: se o tamanho de uma porta for modificado, o software altera automaticamente a área da parede e a quantidade de serviços envolvidos.

Além disso, BIM permite que toda a equipe envolvida no projeto visualize o modelo conforme sua necessidade, apresentando ou omitindo camadas. Isso facilita o compartilhamento de informações, recursos e possibilita que as tomadas de decisão sejam mais assertivas já na fase de concepção.

E o que BIM tem a ver com o orçamento de obras públicas?

Os softwares viabilizam a extração dos quantitativos de serviços. Dessa forma, o responsável pelo orçamento não precisa esperar o final da fase de projeto para iniciar o seu trabalho. Além disso, o orçamento pode ser atualizado a qualquer tempo, quando houver alterações no projeto. Caso haja necessidade de execução de serviços de uma forma diferente, o BIM auxilia no detalhamento para que o orçamentista desenvolva a melhor composição unitária.

 Agora que você já sabe as facilidades que BIM pode trazer para os orçamentos de obra pública, clique aqui e faça o download do nosso eBook: como fazer uma gestão mais eficiente de obras públicas.

Comentar

Seu e-mail não será divulgado. Campos obrigatórios são marcados *